A todos os que me visitam

Quem vier por bem, será bem-vindo ao meu cantinho!

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Faz hoje Um Ano!!!!

Ainda me lembro tão bem, estava a ponto de explodir de tanta ansiedade... depois de tão longa espera por um filho, iniciamos o nosso processo de adopção em 22/10/2003, em 29/03/2004 perdi o meu útero e com ele a esperança de termos um filho biológico, mas como nós adoramos crianças, nunca nos foi difícil optar pela adopção, embora nunca nos passou pela cabeça esperarmos tanto tempo...
Finalmente fomos conhecer o nosso filho, no dia 23/06/2010, depois do almoço:

- Era tão pequenino, o nosso filho... tão branquinho (quase transparente), com o cabelinho castanho claro liso e fininho, muito pestanudo e com um formato de olhos invulgar e escuros...
Recebeu-nos com grande euforia e braçinhos abertos e a gritar:

- Papá, papá, papá!!!!
Bem, o pai ficou logo apaixonado por ele... a mãe, devo confessar que não, era um bebé estranho, familiar para mim eram os meus sobrinhos, na altura com 3 e 5 anos, a quem eu muito amava...
Mas o nosso filho desde o início, que queria muito agradar-nos, desde os primeiros minutos, era até estranho ver como era desenrascado para a sua tenra idade, já comia e vestia-se sozinho, arrumava os brinquedos todos, assim que queria brincar com outro, embora não falasse nada perceptível, o seu vocabulário resumia-se a: papa, papá, óó e Gaça (Graça, nome de uma das funcionárias da instituição).
No segundo dia, fez uma grande birra, porque durante o nosso encontro a 3, avistou a Gaça logo no inicio do encontro e queria ir ter com ela, quando não podia ser...

No dia 28 de Junho, veio finalmente para casa e foram dias e momentos muito difíceis, para ele e para nós, pois o dormir e comer eram muito complicados e davam origem a enormes birras e no meio dessas birras, ele tentava morder-nos e até conseguiu por algumas vezes...
Foram dias em que dormíamos e comíamos todos muito mal, os nossos nervos andavam num frangalho... chorei muito e vomitei algumas vezes... tive que ligar algumas vezes para a instituição, a pedir indicações...

No início rejeitou a cama nova, pois costumava dormir num berço, fomos pedir um berço emprestado em madeira parecido com o que ele estava habituado, mas ele não quis saber desse, tivemos que retirá-lo e devolver aos donos.

Foram nesses primeiros dias, em casa, que eu penso que a nossa relação de mãe - filho nasceu e eu apaixonei-me perdidamente pelo meu filho, comecei a adorar tocar na sua pele e cabelo tão macios, a identificar o seu cheiro, a querer protege-lo de tudo e todos, a adorar vê-lo a dormir e todas as sua gracinhas, começaram os atritos com o meu marido, por causa da educação do nosso filho, onde ele acusava-me de ser muito permissiva e mãe-galinha... não foi fácil...

Hoje, passado 1 ano, posso dizer que vivemos para o nosso filho, ele é tudo para nós, nem conseguimos imaginar a nossa vida sem ele!!!
Todos fizemos grandes progressos, vencemos alguns obstáculos, foram aparecendo outros novos!
O pai aprendeu a ceder um pouco, nas coisas mais simples, eu a não me intrometer, quando o pai é rígido com ele, em alturas que tem mesmo que ser assim... e o nosso menino a perceber que há limites para tudo e que os pais adoram-no e penso que ele a nós!!

O nosso filho está completamente integrado na família e infantário, é uma criança muito alegre, simpática, sociável e doce, muito doce e meigo!!!
Ainda faz uma valentes birras, já não tão frequentes, mas é uma criança persistente, esperamos que se torne útil mais tarde, para quando quiser atingir determinados objectivos positivos...

No dia 2 deste mês, finalmente, passou a ter os nossos apelidos  e filiação no novo Assento de Nascimento!!!

Como qualquer criança, da sua idade, adora ver fotos e questiona-me onde está o Ião (João), naquelas de festas e saídas em família, anteriores à sua vinda... digo-lhe que a mãe ainda não o tinha e olha  para mim com estranheza... um dia mais tarde irá perceber!
Nas fotos dele, na instituição, indentifica-se muito bem, mas parece que esqueceu-se dos nomes e pessoas que conhecia lá, a memória nessa idade é curta...

Hoje vamos comemorar este 1º ano e aproveitar ao máximo este dia para nós tão importante, ainda por cima calhou num feriado!!



Sejam felizes, que a vida é tão curta!!!!
Beijinhos a todos
Ana Dias